UMN

UMN – MOBILIZA FUNCIONÁRIOS PARA A PREVENÇÃO CONTRA O CORONAVÍRUS COVID 19

IMG 3726

Os funcionários da Reitoria da Universidade Mandume ya Ndemufayo frequentaram um seminário sobre a prevenção contra o coronavírus, COVID 19, no qual adquiriram conhecimentos sobre o que é o COVID 19, quais as características do vírus e as formas de manifestação e de transmissão da doença.

Durante o seminário os funcionários da Reitoria da UMN adquiriram conhecimentos sobre as medidas de prevenção da doença a adoptar no local de trabalho, em casa e nos locai de frequência habitual. Tomaram ainda conhecimento dos principais documentos normativos publicados pelas autoridades nacionais para prevenir a disseminação da doença no país.

Várias foram as questões respondidas ao longo da formação, tais como:

  • Quais são os sinais e sintomas?
    • Qual é o período de incubação?
    • Como se transmite?
    • A COVID-19 pode transmitir-se de pessoa a pessoa?
    • Os animais domésticos podem transmitir o coronavírus?
    • Qual é o tratamento?
    • Os antibióticos são eficazes na prevenção e no tratamento da COVID-19?
    • Já aconteceu algum surto com coronavírus em anos anteriores?
    • Existe vacina para a COVID-19?

Os sintomas são semelhantes a uma gripe, como por exemplo:febre, tosse, falta de ar (dificuldade respiratória), cansaço.

Em casos mais graves pode evoluir para pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e, até mesmo, levar à morte.

O período de incubação estimado da COVID-19 (tempo decorrido entre a exposição de um animal a um organismo patogénico e a manifestação dos primeiros sintomas da doença) é de 2 a 14 dias, em média 5 dias.

A COVID-19 pode transmitir-se por:gotículas respiratórias, contacto direto com secreções infetadas aerossóis em alguns procedimentos terapêuticos que os produzem (por exemplo as nebulizações).

Poderá ocorrer pela proximidade a uma pessoa com COVID-19 através de:gotículas respiratórias – espalham-se quando a pessoa infetada tosse, espirra ou fala, podendo serem inaladas ou pousarem na boca, nariz ou olhos das pessoas que estão próximascontacto das mãos com uma superfície ou objeto infetado com o SARS-CoV-2 e se em seguida existir contacto com a boca, nariz ou olhos pode provocar infeção.

De acordo com informação da Organização Mundial da Saúde, não há evidência de que os animais domésticos, tais como cães e gatos, tenham sido infetados e que, consequentemente, possam transmitir a COVID-19.

Actualmente, o tratamento para a COVID-19 é dirigido aos sinais e sintomas que os doentes apresentam. Ainda não existe tratamento específico para esta infecção, segundo a informação publicada.

 Os antibióticos não resultam contra vírus, apenas bactérias. A COVID-19 é uma doença provocada por um vírus (SARS-CoV-2) e, como tal, os antibióticos não devem ser usados para a sua prevenção ou tratamento. Não têm resultados e podem contribuir para o aumento das resistências a antibióticos. 

Em anos anteriores foram identificados alguns coronavírus que provocaram surtos e infecções respiratórias graves em humanos.

Sendo um vírus recente, as investigações ainda estão em curso.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO

De acordo com o Regulamento Sanitário Internacional, ratificado pelo Estado Angolano através da Resolução nº 32/08, de 1 de Setembro e com vista a prevenção da transmissão da doença entre a população, o Ministério da Saúde recomenda o seguinte:

1. Restringir as viagens para o exterior do país, e evitar àqueles (países) com epidemia declarada, excepto por situação de doença ou por causas inadiáveis e justificáveis;

2. Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, principalmente depois de espirrar ou desenfecta-las com álcool gel;              

3. Evitar passar as mãos directamente em superfícies que possam estar contaminadas, tais como corrimãos, maçanetas das portas, mobiliário de espaços comuns;

4. Cobrir a boca e o nariz ao tossir e ou espirrar na dobra interna do braço ou utilizar lenços descartáveis e deitar de imediato para o balde do lixo;

5. Evitar permanecer em locais com grandes aglomerações populacionais em recintos abertos ou fechados;

6. Evitar participar em cerimónias e ou rituais fúnebres de pessoas cuja causa de morte é desconhecida;

7. Se tiver febre alta, tosse seca e mal-estar, mantenha-se calmo e ligue para os serviços de Emergência Médica;

8. A única autoridade responsável pela comunicação sobre a existência ou não de casos positivos é o Ministério da Saúde, e o fará com a máxima transparência;

9. O Ministério da Saúde exorta a toda a população ao seguimento rigoroso de todas as recomendações baixadas para a prevenção do COVID 19.

A Universidade Manduem ya Ndemufayo vai desenvolver acções similares em todas as suas Unidades Orgâncas.

Newsletter

Início Úteis Notícias e Eventos UMN – MOBILIZA FUNCIONÁRIOS PARA A PREVENÇÃO CONTRA O CORONAVÍRUS COVID 19