UMN

Apresentada Nova Direcção da Escola Superior Politécnica do Namibe

APRESENTAÇÃO NAMIBE 1

A Nova Direcção da Escola Superior Politécnica do Namibe, foi apresentada oficialmente à Comunidade Académica local, em acto presidido pelo Magnífico Reitor da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Professor Doutor Orlando Manuel José Fernandes da Mata.

Ao dirigir-se aos presentes, o Magnífico Reitor da UMN destacou que com a nova Direcção novos desafios surgirão tendo considerado ESPON uma Instituição ainda jovem, tal como é a Universidade Mandume Ya Ndemufayo criada em 2009, salientando que com base nessa juventude surgem grandes desafios. Não descorando todo o trabalho até agora realizado, o Magnífico Reitor enfatizou a necessidade de se dar continuidade as acções que visam a melhoria e o aperfeiçoamento dos mecanismos, metodologias e formas de trabalho.

APRESENTAÇÃO NAMIBE 2

 

Entre os desafios citados, o Mangnífico Reitor da UMN destacou os ligados as Áreas de Gestão e Administração, problemas ligados a gestão adequada dos Recursos Humanos da Instituição referindo-se, não apenas ao corpo docente mas também ao pessoal não docente. Deu ênfase ainda as dificuldades relaccionadas com a contratação de pessoal, considerando ser fundamental a aposta numa boa gestão para a obtenção de resultados satisfatórios.

O Professor Doutor Orlando da Mata, também fez referência aos problemas ligados a gestão patrimonial e orçamental apelando a Direcção da Instituição a encontrar formas de contornar tais problemas que vão surgindo em função do cenário de crise que o país atravessa, tendo apelado ainda, para a gestão de forma racional dos recurso postos a disposição da instituição, tendo aconselhado os gestores a não gastarem mais do que aquilo que for colocado a seu dispor.

APRESENTAÇÃO NAMIBE 3

Do ponto de vista académico, o Presidente do Colégio Reitoral da UMN, deu orientações viradas para a melhoria da qualidade de ensino, chamando a atenção para que se preste uma atenção especial ao corpo docente que trabalha na Instituição e que se tenha atenção a qualidade dos futuros docentes. Para o Magnífico Reitor da UMN, a qualidade deve estar sempre presente para que os estudantes tenham uma formação sólida. «A maior parte do corpo docente é de nacionalidade cubana, mas temos que trabalhar no sentido de substituirmos gradualmente esta cooperação. Os nossos docentes cubanos têm a obrigação de passar o testemunho aos nossos jovens docentes nacionais, pois têm mais experiência, a maior parte deles são Ph.D. e Mestres, daí que é necessário que haja essa transferência de conhecimento de um corpo docente mais especializado, mais qualificado, mais experimentado, para aqueles que estão ainda na sua fase de formação e de crescimento na carreira docente» disse.

O professor Doutor Orlando da Mata, deu orientações para que a nova Direcção da ESPON desencadeie esforços no sentido de adquirir laboratórios, já que, a Instituição está vocacionada para a formação de engenheiros e é necessário que os mesmos sejam bem formados, tendo contacto com a actividade prática e laboratorial por formas a ganharem habilidades e poderem exercer com profissionalismo e brio as actividades para as quais estão a ser formados.

Do ponto de vista científico apelou para que se prime pela investigação científica apesar das limitações existentes, incentivando a ambição na criação de projectos de investigação, salientando e citamos: «… Em função destes projectos de investigação científica, nós vamos melhorando e apetrechando os nossos laboratórios. É através da investigação científica que o corpo docente produz conhecimento, publica e é através das publicações que as nossas instituições são conhecidas, não só a nível mnacional mas também a nível internacional».

APRESENTAÇÃO NAMIBE 4

A nova Direcção deve dar continuidade ao trabalho desenvolvido até agora, melhorar o que está mal, aperfeiçoar o que foi bem feito, e transformar a instituição numa instituição de referência na região.

Terminou agradecendo o trabalho desenvolvido pela Direcção cessante e desejou a nova Direcção sucessos nas novas funções, solicitando a colaboração de todos para que a instituição cresça, apelando ao trabalho em equipa, comprometimento e solidariedade institucional para o alcance de resultados satisfatórios.

 

Realizadas Jornadas Científicas 2015 da Faculdade de Medicina da UMN

1 - MEDICINA SERETÁRIA

A participação positiva dos estudantes e a necessidade de promoção de acções de pós-graduação, foram as notas de destaque da intervenção da Professora Doutora Maria Augusta da Silva Martins, Secretária de Estado do Ensino Superior Para a Inovação, quando, em representação do Professor Doutor Adão Gaspar Ferreira do Nascimento, Ministro do Ensino Superior, encerrava as Jornadas Científicas 2015 da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo que decorreram nesta segunda-feira 17 de Novembro no Auditório Principal do Edifício Mandume sob o Tema: EDUCAÇÃO MÉDICA GRADUADA E PRÁTICA MÉDICA COM BASE NAS NECESSIDADES SOCIAIS.

A Professora Doutora Maria Augusta da Silva Martins disse ter constatado no Lubango, Sede da Região Académica VI, a realização de Jornadas Científicas com um formato diferente, dada a intervenção bastante activa dos estudantes, considerando esse facto de positivo pois mostra a «realização dos três grandes eixos do Ensino Superior que são a Formação, a Investigação e a Extensão Universitária».

A Secretária de Estado do Ensino Superior Para a Inovação parabenizou na ocasião a Faculdade de Medicina da UMN pela realização exitosa do evento e mostrou-se satisfeita com as apresentações dos trabalhos de investigação dos jovens estudantes, que qualificou de brilhantes e por isso apelou para que se continue a acompanhar estes jovens estudantes, aproveitando as oportunidades de Pós-Graduação existentes a nível da Primeira Região Académica e aquelas que o Ministério do Ensino Superior (MES) tem colocado a disposição dos estudantes nos países parceiros designadamente Cuba e Reino Unido, salientando a existência de contactos avançados para a disponibilização de bolsas de estudo a breve prazo em Portugal e China. Destacou ainda os esforços que o MES tem desenvolvido para a materialização dos vários Programas Nacionais do Executivo Angolano com realce para o Plano Nacional de Desenvolvimento e o Plano Nacional de Formação de Quadros o que permitiu a identificação de algumas áreas de formação com défice de quadros, sendo a das Ciências da Saúde uma delas, o que pressupõem uma aposta na continuidade da formação dos estudantes em termos de Pós-Graduação.

A Governante terminou agradecendo a hospitalidade oferecida pelo Governo Provincial da Huíla que esteve representado pela Doutora Maria João Chipalavela, Vice-Governadora Provincial Para a Esfera Política e Social, agradecendo e parabenizando igualmente a Universidade Mandume Ya Ndemufayo e a Faculdade de Medicina em particular.

1 - MEDICINA VICE

A Vice-Governadora da Provincial da Huíla Para a Esfera Política e Social a Doutora Maria João Chipalavela em representação do Governador Provincial da Huíla MSc. João Marcelino Tyipingue enalteceu a Universidade Mandume Ya Ndemufayo que segundo a governante «com as suas faculdades tem dado mostras do rigor científico no processo de produção, divulgação do conhecimento científico e tecnológico e, neste caso, na Área das Ciências Médicas» em referência as Jornadas Científicas da Faculdade de Medicina da UMN 2015. A Doutora Maria João Chipalavela destacou ainda a responsabilidade que a Academia tem de nos dias de hoje, de fortalecer e estimular as dinâmicas que no Processo de Ensino e Aprendizagem, conduzem a melhoria da qualidade de ensino na busca da excelência, de acordo com pressupostos definidos no Plano Nacional de Desenvolvimento 2013 – 2017 e no Plano Nacional de Formação de Quadros. A Vice-Governadora referiu-se também a atenção especial que o Executivo angolano dedica ao sector da saúde, com vista a melhoria contínua da rede sanitária e no incremento contínuo das formas de melhoramento de recursos humanos, cujos resultados enchem de orgulho a Província da Huíla, com a formação dos primeiros médicos em 2014, que têm a marca da Faculdade de Medicina da UMN. Para a governante, tal feito só é possível graças a proclamação da Independência Nacional alcançada pelo espírito de sacrifício dos filhos e filhas da Pátria Angolana e pelo Executivo liderado por sua Excelência o Presidente Engenheiro José Eduardo dos Santos. Terminou sublinhando ser «importante reconhecer que o conhecimento científico e tecnológico reforça o capital social de qualquer país, trás a inovação e permite elevar níveis de produtividade, melhorando assim a competitividade e a qualidade dos serviços as populações, neste caso, dos serviços de saúde» concluiu.

Contactos

  • Telefone:  261 225 041

Newsletter

Início Úteis Notícias e Eventos