UMN

Aberto Ano Académico 2015 a Nível da VI Região Académica

 ABERTURA DO ANO ACADÉMICO 2015

 

Foi aberto oficialmente esta quinta-feira (5 de Março), o Ano Académico a nível da Sexta Região Académica, onde está instalada a Universidade Mandume Ya Ndemufayo (UMN). A cerimónia de abertura aconteceu nas instalações da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo (FMUMN) e foi presidida pela Vice – Governadora provincial da Huíla para o Sector Político e Social Maria João Chipalavela que esteve a represer no evento o Governador Provincial da Huíla João Marcelino Tchipingue. Presentes no evento estiveram também os Decanos, Directores, Vice-decanos e Vice-directores das Unidades Orgânicas da UMN, além dos Directores dos Serviços Institucionais da Reitoria da UMN, Directores de Instituições do Ensino Superior Privadas, docentes universitários, membros da comunidade académica da Sexta Região e estudantes .

Maria João Chipalavela destacou o papel da universidade enquanto espaço de produção de conhecimentos, de produção de competências e habilidades de acordo com as dinâmicas sociais, económicas, políticas e culturais. A governante destacou também o papel das universidades na formação de homens e mulheres interventivos, com espírito criativo, abertos a inovação, capazes de responder os desafios ligados as perspectivas da evolução da sociedade. A Vice-Governadora frisou que os processos de mudança e modernização da UMN, têm contribuído significativamente para o desenvolvimento da Província e do País em geral. Na ocasião, felicitou em nome do Governo Provincial da Huíla, os quarenta e sete médicos formados pela FMUMN e que já estão a disposição do sistema de saúde, felicitou igualmente a implementação de diversos cursos de especialização pela Faculdade de Direito da UMN (FDUMN), com destaque para as especializações em Autarquias Locais, bem como outras acções empreendedoras que conferem credibilidade ao Sistema de Ensino Superior em Angola, sempre na busca da qualidade e da excelência.

Maria João Chipalavela felicitou também os docentes que desempenham a árdua tarefa de formar, e fazer com que o homem novo se torne também num dos meios para facilitar o grande desenvolvimento tecnológico e científico do país.

Por seu turno o Reitor em Exercício da UMN Abraão Mulangi, destacou as actividades que a Instituição tem desenvolvido no contexto da melhoria da qualidade dos dispositivos educativos e da organização e gestão e ainda no contexto da formação, da investigação científica e da extensão universitária. Para Abraão Mulangi a qualidade e excelência passam pela preparação do corpo docente, pois, não se pode ter um ensino de qualidade sem um corpo docente devidamente formado e em constante superação técnica e profissional, que consiga acompanhar a evolução e as exigências actuais do país, disse. Referindo-se ao contexto da Dimensão Académica, o Reitor da UMN, destacou que a Instituição tem vindo a realizar a formação de docentes junto de Instituições de renome, bem como tem trabalhado para o crescimento do número de formandos da Instituição, assim como têm sido ministrados cursos de formação profissional e de recursos humanos. Destacou ainda o crescimento acentuado do número de docentes e discentes desde a criação da UMN até a presente data. Fez ainda referência ao Sistema Integrado de Gestão Universitária (SIGU), que permite a gestão académica e pedagógica da Universidade e que em breve será estendido a todas as áreas da Instituição. As Jornadas Científicas, as Conferências Internacionais, os Fóruns, Palestras e Workshops, preenchem o leque de actividades científicas organizadas pela UMN. E com relação a qualificação do corpo docente, o Reitor da UMN falou de projecção de três mestrados nas Faculdades de Economia e Direito que esperam apenas pela autorização do Ministério do Ensino Superior para arrancarem ainda no presente ano. Destacou ainda os cursos de pós graduação profissionalizante levados a cabo pela FDUMN. Na ocasião, o Reitor da UMN, falou dos projectos ligados a componente de Extensão Universitária, com destaque para o Projecto Borboleta, o Projecto de Direito Costumeiro e o de Tecnologias de Informação versus Sociedade. Por fim reconheceu os esforços do governo central e local na criação de condições para o bom funcionamento do ensino superior na região, e reiterou o compromisso de tudo fazer para garantir que na UMN haja qualidade e profissionalismo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Governador Provincial da Huíla Leva a Cabo Jornada de Trabalho com os Primeiros Médicos Formados na Faculdade de Medicina da UMN

IMG 4472

 

A Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, formou os primeiros 47 médicos, que receberam do Governador Provincial da Huíla Dr. João Marcelino Tyipingui garantias de emprego nos diferentes Municípios da Província.

Os 47 novos médicos nacionais, formados na Faculdade de Medicina da UMN, constituem o primeiro grupo de licenciados em medicina daquela Unidade Orgânica da UMN adstrita a Sexta Região Académica.

Os novos médicos participaram de uma actividade promovida pelo governo provincial da Huíla, na qual efectuaram visitas aos projectos sociais ligados aos investimentos que o Governo provincial está a fazer no sector da saúde local, e puderam tomar contacto com as futuras instalações hospitalares em construção em alguns municípios e comunas da província da Huíla.

O Governador provincial da Huíla João Marcelino Tyipingui, garantiu que a maior parte dos quadros ora formados serão absolvidos para na província em função da carência de médicos que se vive nas Unidades hospitalares locais.

João Marcelino Tyipingui garantiu ainda que o executivo local dará todo apoio aos novos médicos e aconselhou-os a não desistirem perante as dificuldades no exercício da profissão médica.

E a Decana da Faculdade de Medicina da UMN Ana da Silva Gerardo garantiu que alguns dos quadros ora formados já têm as portas abertas por parte das Direcções provinciais da Saúde da Huíla e Namibe.

Uma condicionante para que os novos médicos iniciem de imediato com o exercício da profissão, prende-se com a obtenção dos Certificados e Diplomas de licenciatura o que por sua vez condiciona a sua inscrição na Ordem dos Médicos de Angola, entretanto o Reitor em Exercício da UMN Abraão Mulangi deu garantias de que a situação que será rapidamente resolvida.

Sachilonda Mário um dos novos médicos formado na FMUMN, mostra-se feliz e disponível para trabalhar em qualquer município do interior da província e assim, ajudar a superar as dificuldades que as populações enfrentam no que diz respeito ao atendimento médico.

Efigénio Ndeiweba também recém licenciado considerou de positivo o encontro com o Governador provincial e garantiu disponibilidade de trabalhar em qualquer parte da província desde que estejam criadas condições de trabalho.

Contactos

  • Telefone:  261 225 041

Newsletter

Início Úteis Notícias e Eventos