UMN

UMN - O Baptismo representa uma nova etapa na vida dos novos estudantes

 

IMG 0817

A cerimónia do baptismo dos caloiros que ingressaram na UMN no presente ano lectivo teve lugar nesta sexta-feira (12/4), tendo presidido a mesma o Vice-reitor da UMN para a Administração e Gestão Prof. Doutor Sebastião António, em representação do Magnífico Reitor, Prof. Doutor Orlando Manuel José Fernandes da Mata, que ao dirigir-se aos presentes, destacou o ritual de baptismo como início de uma etapa na academia, que culminará com a graduação – licenciatura, e depois permitirá outros saltos a nível da formação superior caso estes assim o pretendam. O Prof. Doutor Sebastião António disse ser uma etapa de opções, incertezas e êxitos, mas que para muitos poderá significar uma etapa de frustrações, sendo importante que os caloiros incorporem que esta etapa irá definir o seu futuro.

O académico fez questão de destacar que todas as actividades realizadas durante a tradicional “semana do verdinho” representam uma forma de proporcionar o conhecimento mútuo entre os novos estudantes, e entre estes e os estudantes mais Velhos, sendo por isso mesmo, uma etapa muito importante para o amadurecimento e para o complemento da sua formação curricular. Na ocasião, destacou ainda que a função da Universidade não se limita às actividades académicas que se resumem na formação dos estudantes, mas que essa função abrange a formação do homem em todas as suas facetas, que permitem despertar nele as qualidades cívicas, o senso patriótico, o espirito empreendedor e inovador, e os tornar capazes de enfrentar a vida com sentimentos nobres e humanos, com espIrito de entreajuda, camaradagem e solidariedade, alicerçados nos ideais da paz, do trabalho, da liberdade e da justiça.

Terminou apelando aos estudantes que pautem pelo respeito às Instituições, seus responsáveis, professores, trabalhadores não docentes e colegas de carteira.

A Universidade Mandume ya Ndemufayo disponibilizou para o presenta ano académico duas mil e 555 vagas para ingresso, distribuídas pelas seis Unidades Orgânicas que a conformam designadamente as Faculdades de Direito, Economia e Medicina, o Instituto Superior Politécnico da Huíla, todas no Lubango, e as Escolas Superiores Politécnica e Pedagógica do Namibe, em Moçâmedes.

David Anjos Caunda

 

A UNIVERSIDADE DEVE SER O MOTOR E A ALAVANCA DO DESENVOLVIMENTO HARMONIOSO DO PAÍS

IMG 0690
As palavras foram proferidas pela Vice-Presidente do MPLA Drª Luísa Pedro Francisco Damião, na Universidade Mandume ya Ndemufayo durante o encontro que manteve com a Comunidade Académica da Cidade Lubango. Na sua intervenção dirigida aos gestores das Instituições de Ensino Superior sediadas no Lubango, docentes, investigadores, estudantes, colectivo de trabalhadores não docentes e convidados, Luísa Pedro Francisco Damião disse que Universidade deve estender as suas acções para a intervenção social, instruindo para a transformação social através do capital humano que coloca a disposição dos diferentes sectores do País, e pelo papel que tem no desenvolvimento económico-social.
 
A responsável defendeu a aposta estratégica que o Executivo Angolano tem feito a nível do Subsistema do Ensino Superior, e fez menção as palavras do Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço “Apostar no Ensino Superior não é uma despesa mas um investimento cujos frutos o país irá colher mais tarde.”
 
A Vice-Presidente do MPLA enfatizou ainda que a Universidade deve buscar soluções para os graves problemas que afectam as populações, e destacou a Extensão Universitária como um elemento necessário para a articulação do trinómio produto – pesquisa – ensino, possibilitando a troca de valores entre esses elementos e a sociedade. Por outro lado, defendeu criação de novos cursos de acordo com a realidade actual da sociedade angolana, e o aprimoramento das estruturas da Universidade para a busca da qualidade. Reconheceu os feitos dos docentes e investigadores que sempre souberam cumprir com o seu papel, apesar das dificuldades que enfrentam no exercício das suas funções. Terminou apelando à ética, a transparência e a responsabilidade, por parte de todos os membros da academia, e que estes concentrem os seus esforços na criação de novas linhas de pesquisa, no desenvolvimento de estudos de caso e a colocarem aumentarem a pertinência das suas acções em favor do desenvolvimento sócio – económico, harmonioso e sustentável do país.
Luísa Pedro Francisco Damião lançou um repto para que as Universidades angolanas trabalhem para que a curto ou médio prazo se perfilem entre as 10 melhores Universidades Africanas.
 
A Drª Luísa Damião esteve acompanhada pela Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Profª Doutora Maria do Rosário Bragança Sambo, pelo Governador Provincial da Huíla, Luís Manuel da Fonseca Nunes, pelo Secretário-Geral do MPLA Álvaro de Boa Vida Neto, pelo Magnífico Reitor da Universidade Mandume ya Ndemufayo, Prof. Doutor Orlando Manuel josé Fernandes da Mata.
 
David Anjos Caunda

Contactos

  • Telefone:  261 225 041

Newsletter

Início Úteis Notícias e Eventos