UMN

Aberta Oficialmente a Campanha de Acção Para a Prevenção e Controle da Febre Amarela da UMN

CAMPANHA MEDICINA 1

Sob o Lema "Todos Contra o Mosquito da Febre amarela" foi aberta nesta segunda-feira (22) a Campanha de Acção e Controlo da Febre Amarela, que tem a chancela da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo. A cerimónia de abertura aconteceu no Anfiteatro do Edifício Mandume e contou com a presença de Sua Excelência o Governador Provincial da Huíla Mestre João Marcelino Tyipingue, o Magnífico Reitor da UMN Professor Doutor Orlando Manuel José Fernandes da Mata, a Vice-Governadora Provincial da Huíla para o Sector Político e Social Doutora Maria João Tchipalavela, o Director Provincial da Saúde Doutor Altino Matias e do Administrador Municipal do Lubango Doutor Francisco Barros Leonardo, além de dois dos Vice-Reitores da UMN, Decanos e Vice-Decanos das Unidades Orgânicas da UMN, Docentes e funcionários da Faculdade de Medicina, Directores das Instituições hospitalares da cidade do Lubango e estudantes.

FEBRE AMARELA REITOR

Magnífico Reitor da UMN - Prof.Doutor Orlando da Mata

Na sua intervenção, Magnífico Reitor da UMN, enalteceu a presença de Sua Excelência o Senhor Governador Provincial da Huíla Mestre João Marcelino Tyipingue, que considerou ser um factor motivacional e para a realização de actividades do género. O Professor Doutor Orlando Manuel José Fernandes da Mata disse que «a Universidade na qualidade de ser um local de saber, deve estar presente na sociedade e estar atenta aos grandes problemas que afetam a sociedade e as populações, e a Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo está atenta a todos estes apectos». O Magnífico Reitor frisou que o país e particularmente a província de Luanda está a sofrer uma epidemia de Febre Amarela, alertou para a atenção que deve ser prestada à medicina preventiva, que considera ser mais eficaz e barata que a medicina curativa, e por isso, a Faculdade de Medicina achou por bem realizar a presente campanha em parceria com outros organismos ligados a saúde na província da Huíla. O mais alto responsável da Direcção da Universidade Mandume Ya Ndemufayo considerou que para qualquer ser humano o bem mais precioso é a saúde tendo chamado ainda a atenção, para a necessidade de se ter uma população saudável pois que, e citamos: «uma população saudável, um homem saudável produz, ao passo que uma população doente, com indivíduos doentes podem produzir, mas a sua capacidade de produção não é a mesma que a de um indivíduo saudável, por isso nós temos que estar atentos àqueles problemas graves, que podem por em causa a qualidade de vida das nossas populações» disse.

O Professor Doutor Orlando Manuel José Fernandes da Mata terminou enfatizando que a campanha ora aberta, vem juntar-se aos esforços do executivo central e do executivo local, no sentido de informar as populações dos perigos da Febre Amarela, das formas de se evitar a doença, adquirir conhecimentos de como a mesma se manifesta, e dos cuidados a se ter em conta para evitar a propagação desta. Na ocasião felicitou a Decana da Faculdade de Medicina e o seu “Staff” (Vice-decanos, docentes e estudantes monitores) envolvidos na campanha, pela iniciativa tomada tendo felicitado também todos os outros organismos que gerem a saúde na província da Huíla, pelo apoio prestado que considerou fundamental para que a iniciativa se concretizasse.

 

FEBRE AMARELA GOVERNADOR

Governador Provincial da Huíla Msc. João Marcelino Tyipingue

Por seu turno o Governador Provincial da Huíla Mestre João Marcelino Tyipingue agradeceu em nome do Executivo que dirige, a iniciativa tomada pela Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, de aliar-se aos esforços dos organismos da saúde na campanha de combate a Febre Amarela. O mais alto mandatário da província chamou atenção para a necessidade de se informar a população, para se prevenir e evitar a doença e apelou para o envolvimento de todos os sectores da sociedade na sensibilização das formas de prevenção da Febre Amarela. Fez ainda menção a necessidade de se combater o lixo que se acumula e que tem sido o foco de muitas doenças. Para o Governador Provincial da Huíla, a iniciativa da Faculdade de Medicina deve ser seguida por outras instituições públicas e privadas, organizações juvenis, instituições do ensino superior privadas e outras, pois, revela a presença da intelectualidade na partilha de conhecimentos, visando a resolução de problemas que afectam a província e não só, numa altura em que se presta grande atenção a missão da universidade.

FEBRE AMARELA DRA ANA

Decana da Faculdade de Medicina da UMN - Doutora Ana da Silva Gerardo

E a Doutora Ana da Silva Gerardo, Decana da Faculdade de Medicina da UMN destacou que a actividade tem como objectivo o lançamento do Programa de Luta Contra a Febre Amarela, numa perspectiva de se juntarem as demais iniciativas levadas a cabo quer a nível do Governo Central, bem como, a nível do Governo local através das direcções provincial e municipal da saúde e de forma particular pelo Departamento de Saúde Pública da Província da Huíla.

A digna Decana agradeceu a todos os parceiros que ao longo do período de preparação da presente campanha, aliaram-se a iniciativa da Faculdade de Medicina da UMN para que a mesma fosse um êxito.

FEBRE AMARELA 1  FEBRE AMARELA 2  FEBRE AMARELA 3

A Campanha de acção para a Prevenção da Febre amarela está dividida em três fases, tendo iniciado no passado dia 12 de Fevereiro com a formação dos monitores da Faculdade de Medicina sob coordenação da Direcção Científica daquela Unidade Orgânica. Os monitores ora formados com o auxílio dos docentes da faculdade e de técnicos de saúde serão o pilar de suporte para a segunda fase que se caracterizará por uma actividade de intervenção em vários pontos que foram localizados e assumidos entre a Faculdade de Medicina e a Direcção Provincial de Saúde, através dos centros de saúde de referência docente e assistencial na cidade do Lubango, e em pontos considerados de frequência massiva onde será desenvolvida uma actividade de sensibilização e distribuição de material informativo para a população. Numa terceira fase a actividade vai ser alargada para os municípios do interior sendo que já existem contactos com outros municípios que aderiram a iniciativa.

 

 

 

 

 

Faculdade de Medicina da UMN Desenvolve Programa de Sensibilização e Prevenção Contra a Febre Amarela

MEDICINA 2

Os casos infecção e de mortes causados pelo surto de febre-amarela que assola o país, têm mobilizado vários sectores da sociedade para a prevenção, combate e contenção da propagação da doença, com realce para o sector da saúde. Desta feita, a Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemufayo, uniu-se a esses esforços e elaborou um programa de virado para sensibilização da população sobre as formas de contágio, prevenção e contenção da febre-amarela. Os detalhes da campanha foram avançados pelo Doutor Gilberto Isidoro Jacinto Raimundo Vice-Decano para a Área Científica da Faculdade de Medicina da UMN. O plano de acção está dividido em três fases, sendo a primeira formativa para a capacitação dos alunos monitores da FMUMN, que serão os activistas que darão início a segunda fase na qual serão desenvolvidas acções junto das comunidades com o objectivo de se sensibilizar as populações, para tal serão montados entre os dias 15 e 19 de Fevereiro sete postos de informação, um dos quais com carácter permanente e que irá funcionar no Edifício Mandume, outro que funcionará em dias alternados no Edifício da Faculdade de Medicina no Bairro Benfica para servir a comunidade daquele bairro e arredores, sendo que os outros cinco postos de sensibilização serão ativados no Centro de Saúde do Bairro Tchioco na segunda-feira dia 15 de Fevereiro, no Bairro da Mitcha na terça-feira dia 16 de Fevereiro, no Lar da Terceira Idade na quarta-feira dia 17 de Fevereiro, no bairro Nambambe na quinta-feira dia 18 de Fevereiro e no Rio Capitão na sexta-feira dia 19 de Fevereiro.

DR RAIMUNDO

O Doutor Gilberto Isidoro Jacinto Raimundo adiantou ainda que trinta e quatro profissionais estão mobilizados para a campanha entre docentes da Faculdade de Medicina da UMN e alunos monitores da mesma Unidade Orgânica que estão a marcar os primeiros passos na sua carreira docente, cada posto de trabalho irá contar com a presença de um docente que irá coordenar todo o processo de sensibilização e cinco monitores que terão a tarefa de transmitir toda a informação disponível sobre a prevenção da febre-amarela a população. A informação será transmitida de forma oral, e ainda com recurso a pósteres, afixação de cartazes e distribuição de desdobráveis, estando salvaguardada a transmissão em línguas nacionais caso haja necessidade.

Com esta actividade Faculdade de Medicina da UMN, responde ao repto lançado pelo Magnífico Reitor da UMN Professor Doutor Orlando Manuel José Fernandes da Mata, para que a Instituição participasse ativamente nas acções de prevenção e combate a febre-amarela e por outro lado dá continuidade as actividades do seu programa de Extensão Universitária e de capacitação dos alunos monitores, prevendo atingir cerca de duzentos indivíduos informados por cada posto de actuação e um total de dois mil indivíduos sensibilizados até ao final da campanha.

Numa terceira fase a Faculdade de Medicina irá proceder a avaliação das acções realizadas nas duas fases anteriores e irá propor a realização de acções de interação com os parceiros, o levantamento de projectos e a valorização na cadeia de prioridade dos projectos já em carteira relacionados com a luta anti vetorial.

Texto: David Anjos

Contactos

  • Telefone:  261 225 041

Newsletter

Início Úteis Notícias e Eventos