UMN

Instituições de Ensino Superior devem obedecer os padrões internacionais

IMG 0057Fonte: ANGOP

Foi Aberto o Ano Lectivo 2019 a nível do Ensino Superior, acto que teve lugar nas Instalações da Escola Superior Politécnica do Namibe da Universidade Mandume ya Ndemufayo. A sessão solene de abertura foi presidida pelo Ministro do Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República Frederico Cardoso, que defendeu na ocasião que na ocasião defendeu que as Instituições de Ensino Superior devem obedecer os padrões internacionais.

Segundo a ANGOP, o responsável, defendeu ainda que deve ser responsabilidade de todos velar pela qualidade da educação e pelo rigor das instituições que ministram formação às novas gerações.

Para Frederico Cardoso, “não se deve admitir a abertura de instituições do ensino superior com a mesma facilidade com que se abrem cantinas ou lanchonetes”. Avançou que, qualquer facilitação ou actuar negligentemente neste domínio significará estar irresponsavelmente a aceitar a edificação do futuro do país com alicerces falsos, lesando, a longo prazo, os interesses da Pátria.

A pedagogia do professor avançou, deve estar no centro das atenções do Estado, bem como dos proprietários das instituições de ensino superior privadas.

A responsabilidade pela qualidade do ensino superior deve ser, afirmou responsável, partilhada, com elevado sentido de comprometimento de interesse público, entre o Estado angolano e todos os agentes privados.

"O corpo docente constitui importante factor da qualidade do ensino-aprendizagem, razão pela qual o Ministério do Ensino Superior tem investido na qualificação dos docentes de todas as instituições públicas e privadas", reforçou.

Para o efeito, para capacitar os docentes, está previsto a atribuição de bolsas de estudo em pós-graduação (mestrado e doutoramento) e será incentivada a capacitação pedagógica para a melhoria do seu desempenho.

Actualmente, o país conta com 24 Instituições de Ensino Superior Públicas, 55 Privadas e 932 cursos neste ano de 2019.

Para este ano lectivo foram disponibilizadas, em todo  país, 154 mil vagas, sendo que, em 2018, frequentaram o Ensino Superior 261 mil 214 estudantes.

Frederico Cardoso avançou que a  meta a atingir pelo Executivo, em 2022, é de trezentos mil estudantes. “Se continuarmos a admitir uma média de 20 mil estudantes por ano, como aconteceu em 2017, 2018 e agora este ano, esta meta poderá ser ultrapassada mesmo antes do fim da presente legislatura".

 

Contactos

  • Telefone:  261 225 041

Newsletter

Início Úteis Notícias e Eventos